THIS TIME FOR AFRICA

Um ano depois é bom tempo pra atualizar todo mundo sobre sua viagem pra África do Sul, né? Eu acho.

Imagem

Dia 21 de março de 2012 eu larguei meu emprego milionário só que não mesmo pra viajar no dia seguinte pra África. Levei comigo, além de duas malas bem pesadas, um pouco de gripe para o outro continente.

Um casamento, um safari, e uma volta no cabo da boa esperança.

Dia #1 – 22/03/12

Eu, o Fernando, a Tati e o Andrei saímos por volta de uma da tarde do aeroporto internacional de Curitiba Afonso Pena até São Paulo.

Imagem

Imagem

Imagem

Imagem

Imagem

Até São Paulo levamos menos de uma hora de voo, pra compensar as dez horas que a gente ainda ia ter que passar no avião, além das cinco(!) horas que ficamos no aeroporto esperando nossa conexão que atrasou.

Mas tava ok porque quando eu cheguei em São Paulo já encontrei o Jared Boss Leto me esperando.

Imagem

Imagem

Imagem

Imagem

Começou a ficar tarde e bater uma soneira, mas eles são muito espertos no aeroporto, para evitar que o lumpesinato se escore pelos cantos e cadeiras eles deixam tudo muito anatômico e macio (NÃO).

Imagem

Muito confortável mesmo.

Mas, depois que a gente entra no avião louco pelo atraso e disposto a quebrar tudo, eles tentam te comprar com comida e bebidinhas legais e gostosas que não tem no Brasil e você… se vende! Simples assim.

Imagem

Imagem

Saímos de Cumbica às sete da noite com a South African Airways para dez horas de viagem. Enquanto todo mundo dormia eu assisti um filme que eu tenho vergonha de admitir, escutei um cd inteiro de uma cantora pop e depois fiz amizade com um moçambiquenho que estava a um banco vago de distância.

Três turbulências, cinco latas de appletiser, algumas garrafinhas de vinho e de amarula e muita comida depois, chegamos em Johannesburgo. Vamos às contas: saímos às sete da noite, o que daria umas cinco da manhã dez horas depois, mas quando nós chegamos já era dez horas da manhã na verdade. O fuso de cinco horas de diferença fez a gente ficar um pouco atordoado e com medo de morrer e perder cinco horas da nossa vida. Então fizemos um trato de não morrer até voltar pro Brasil e pegar de volta nossas cinco horas! 

Dia #2 – 23/03/12

Dia 23 de março desembarcamos em Johannesburgo, mas não ficamos por lá.

 Imagem

Imagem

Alugamos um carro em que coubessem nossas 38 malas e nos quatro. Levamos até o meio-dia pra terminar essa tarefa. Não chegamos a almoçar porque afinal, a gente tinha comida de avião até a tampa.

Foram umas duas horas de viagem com o carro alugado até a fazenda da Cindy ( a noiva) em Polokwane. Lá dentro da fazenda da noiva, encontramos algumas girafas no caminho, assim mesmo, como se fossem cavalinhos pastando calmamente.

Imagem

Imagem

Imagem

Imagem

Imagem

De lá, seguimos para o The Ranch onde nos hospedamos e onde ia ser a festa de casamento da Cindy e do Justin.

Tentamos colocar o sono em dia para o jantar que ia ter no resort para alguns familiares e amigos na véspera do casamento. No final acabamos virando abóbora muito cedo e fomos dormir e planejar o dia seguinte.

Imagem

Imagem

O plano era ver leões e, aparentemente, nenhuma cerca iria separar a gente deles.

(CONTINUA)

nickass

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s